Saturday, 8 August 2009

E o meu amor por ti será eterno
Não, não a eternidade incerta
Eternidade de cem anos à frente
Que morre na incerteza do tempo inexistente

Meu amor eterno é teu
Aqui agora
No minuto que passou
No segundo que nasceu

Pois do ontem já nem lembro
E o amanhã nada me mostra
Sei que hoje estás aqui presente
E talvez até depois de setembro


to be continued...

No comments: