Friday, 31 July 2009

(Eu) Resto

me apego a pedaços
a restos, fragmentos
tanto que fragmento aqui
os tantos pedaços meus

e não é fácil
caminhar por tão tênue linha
do universal e biográfico
quando me perco no mundo inteiro
e me descobrir sozinha

enquanto o sono não me alenta
imagino em pensamentos voláteis
sempre que a minha alma salta
em um precipício ela bate
e volta

nem as músicas tristes
nem o beijo mais doce
nem o sorriso mais shining crazy diamonds
faria sumir o vazio que teimo em sentir
quando tudo é nada
quando nada sei e nada sinto
só prossigo.

4 comments:

Mel said...

Ai menina, tu escreve lindamente. Me faz sonhar e me faz desejar dizer poesias para alguem. Alguem especial!
Beijocaaa

Mr. Rickes said...

A vida é a doce e masoquista arte do imprevisivel!
Muito lindo!

Lorenzo Tozzi said...

em outras palavras, nada fará sumir esse seu vazio?

reconheço que "sumir o vazio" é um tanto paradoxal, mas tanto eu como você compreenderemos bem o sentido.

*:

***

o balança do pranto e riso deve sempre estar, razoavelmente, equilibrada.

Freak said...

A poesia em si é um paradoxo. =)