Sunday, 22 March 2009

...e estás sozinha porque é assim que tem que ser. A vida já te deu muito, te deu a escrita para que pudesses te habituar ao silêncio que te impõe. Sim, tudo parece sumir, escapar das tuas mãos, por sorte ainda tens o dom de escrever. 

Pelas tuas veias corre um medo que te consome, muito a muito, na hora de dormir. Quando te olhas no espelho, a pele ainda é alva, mas esconde as feridas que não cessam seu sangrar. Tudo um dia fora poesia e rima fácil, mas agora nada é fácil nem poético. A estrada é bem longa e quando te deparas assim, frágil, à sós com o rumo que tens a seguir, só pensas em cair.

O outono chegou. 

No comments: