Thursday, 5 February 2009

Seria bem mais fácil se ela começasse a quebrar tudo o que visse pela frente. Talvez a raiva diminuísse ou desse espaço a um sentimento chamado...frustração? Arrependimento? "Puta que pariu vou ter que gastar mais e mais pra arrumar a bagunça que fiz?"

A questão é que nunca conseguira ficar sentindo-se um lixo por muito tempo. Pelo menos não fora dos limites de seu corpo. Ficaria sim, sentindo-se estranha, meio incapaz um pouco infeliz durante alguns dias, que nem somariam semanas. Certamente irá fazer com que a dor seja suportável se chorar um pouco enquanto toma banho, assim ninguém escuta. 

Por um lado, sabia que era bom que ninguém a escutasse, ninguém a enxergasse, ninguém a quisesse tocar. Estava menos demais para tudo isso. E sentia que precisava...

No comments: