Sunday, 21 September 2008

:}

Venham ondas
Distantes, vazias, brancas
Azuis e geladas
Venham cobrir os passos
Na calçada
A saudade na sacada
Que insiste em te esperar

Eu abri a janela
E vi a paisagem verde
Que abre e fecha
Acorda-me em um sonho
Para que eu durma
Enquanto a realidade me chama lá fora

Hoje a lua quis esconder-se
E eu bem que deixei
Porque muitas lágrimas
Irão rolar pelo meu rosto
Quando eu ousar pensar
Quando eu ousar tentar
Quando eu quiser me afogar
Nessa onda grande
De infinito...

4 comments:

Leonardo said...

Linda. ;-)

Bölverk said...

Teus poemas são bem característicos, Freak! O que tu escreves é bastante transparente, sem firulas, como já te disse. Acho demais isso!
E como em time que tah ganhando não se meche, continua assim! =]
bjo e bom meio de semana =*

Freakie! said...

Leonardo, não é só tu que ficas tentando interpretar meus poemas não...

Pior que interpretam errado... fazer o que!

:)

Leonardo said...

Fazer o que? ... né? ;-)