Saturday, 16 April 2011

Destruction

Aquilo que você realmente é, poucos enxergam.

Aquilo que você não é... muitos vêem.

E no fim das contas, você acaba desejando ser invísivel.

Para não ser visto da forma errada.

1 comment:

Alisson Preto Souza said...

Nossa... Que catarse isso me causou. Aplauso para nossa miss literatura.
I wonder why temos o raciocínio tão parecido sometimes. Keep up the good existencial reasonable writing. Admiro-os, esses, principalmente.