Saturday, 26 March 2011

Desapego.

Desprender-me aos poucos das tuas mãos
e ideias
e passos
e olhares
e maneiras.

Desacostumar-me um pouco
dos teus gostos
dos teus ímpetos
do teus braços
do teu fogo

Desaparecer ao longo
de um dia
das horas
dos minutos
de alguns anos.

4 comments:

Giliard said...

E que tarefa difícil nos é desapegar...

F! said...

É o desapego ou a morte...

Jaime A. said...

e assim se desfazem laços...
será que se quer mesmo que eles se desfaçam?

F! said...

A intenção é justamente fortalecer... é contrariar o dito "o que os olhos não vêem, o coração não sente." A ausência traz consigo uma necessidade que consiste no que é real e no imaginário também.