Saturday, 5 February 2011

Das duas, nenhuma.

Duas verdades coexistem em um só espaço, embora se saiba que é impossível dois corpos ocuparem o mesmo lugar ao mesmo tempo. Na realidade não ocupam deveras, não se interceptam ainda que haja uma necessidade vital de que o duplo vire uno.

Sofrer com essas ramificações é menos doloroso do que ter vivido boa parte com a sombra apenas, mas o sol surgiu e às vezes até a culpa emerge pois felicidade parece não ser o certo. Felicidade e realidade apenas rimam, mas não combinam, não se tocam. Realidade é pra doer, não é pra suspirar.

Será possível um dia juntar tudo, em um misto de conformidade e sofrimento suportável de forma que eu possa me sentir inteira? Seres humanos são complicados, egocêntricos, multifacetados e muito mais, só que eu queria me sentir um pouco "uma só", em vez de duas pessoas que me fazem ser nada no final de tudo.

1 comment:

Paulo Olmedo said...

TEMSO! cada vez mais. te afasta dos objetos cortantes :P