Friday, 25 September 2009

Sinto-me mais morta do que viva nessa manhã gélida de terça. As esferas do meu pensamento desalentado e sem sentido começam a surgir no teto e as escoriações começam a ficar mais evidentes. A morte sempre pareceu-me mais interessante porque da vida, tudo sei. Sei que nada é para sempre, sei que a gente ama e sofre, sei que tudo nasce e morre o tempo inteiro. Seja o amor, seja amor, seja o que for. Tudo vai. E depois que as coisas morrem, elas simplesmente são. Daí, sofrer não há mais.

4 comments:

Paulo Olmedo said...

Mórbido. Do jeito que eu gosto. :)

Freak said...

assassino!

SooZ said...

humm..

=|

Silvana Bronze said...

Sei que tudo nasce
e que o tempo inteiro morre...
do mais desconheço
os minutos que por aqui me restam escorrem...