Tuesday, 25 August 2009

O livrinho amarelinho

Quando olhei na prateleira
O livrinho amarelo do Drummond
indaguei: "haveria no mundo melhor maneira
de demonstrar todo o meu amor?"

Sob a companhia das estrelas
O livrinho comecei a folhear
Tão pequenino, em linhas igualmente pequenas
Despertou o meu inspirar

Cada palavra doce
Cada versinho meigo mereceu
Um suspiro profundo que é teu e meu
Tanto quanto o livrinho, pequeninho...

E são essas ternurinhas
O agrado para o meu amor
Nossa história tão lindinha
Nas palavras de Drummond...

Poeminha fofo e irrefutavelmente do Rafa. E ai de quem chamar de emo. ¬¬'

5 comments:

Paulo Olmedo said...

Emo ao cubo! :P

E nem vem que tu não viu ele na prateleira porcaria nenhuma, quem viu fui eu e te entreguei na mãozinha (sabia que tu ia gostar)...
:D

Freak said...

e tu achas que eu ia citar o chato do vendedor querendo me empurrar desde Vade Meccum até Antologia Poética do Machado de Assis no meu poeminha fofinho?

E eu que vi o livro ¬¬' Tu entregou na minha mão porque faz parte do teu serviço, desgraça! :D hasuiahsauisa

Paulo Olmedo said...

Tu viu foi o "Rosa do Povo" (se tem Rosa tu te interessa :P), o amarelinho foi mérito meu como vendedor :P

Freak said...

Eu disse que já tinha lido A Rosa do Povo e que era muito bom. Tá, tu que viu, mas eu que me interessei pelo livro e comprei. Chato!!!

SooZ said...

Que livro é?

(shahsaisasiashais)

=D