Tuesday, 14 July 2009

e o teu grito ecoa do lado de fora
da rua que pouco a pouco some na névoa
nos segundos agonizantes da espera
justifica-se mais a tua demora

poesia interminável
jamais pensou ser escrita
busca pelo verso perfeito incansável
algo que preencha essa última linha

No comments: