Wednesday, 22 April 2009

pacientemente

tenho fugido muito
para o longe do meu sem rumo
esperando a confirmação
precipício é essa paixão

me comoves com teus olhos
que pequenos me fazem simples pedidos
tua pele, é meu ar, meu devaneio
sigo em prantos e encantos me iludindo

não há onde nesse mundo
procure! te desafio!
meu amor que é teu, tão profundo
aquece o teu pensar tão sombrio

e pacientemente espero que a chuva
possa tranquilamente cursar seu chover
o sofrimento, o choro já passou
meu príncipe, um dia tu hás de ser.

1 comment:

Juliana said...

Às vezes me pergunto até onde esse “nosso” devanear sobre a paixão é pela paixão.
Será que não somos de fatos apaixonados por estar apaixonados?
Bem... se assim o for, que seja! A final, não deixa de ser ma paixão.