Tuesday, 24 March 2009

Teu tocar me ataca 
teu falar me atravessa
teu olhar me põe nua
teu pensar me enlouquece
E tuas mãos tão pequeninas
Seguram todo meu mundo
Devanescendo, destrói o sonho
Em meio segundo
Contemplei o teu sorrir
Enquanto meu pranto suportou calar
A boneca de vidro iniciou o seu partir
Em mil cacos
Com o corpo à própria sorte
Para o destino moído, carregar...

3 comments:

Silvana Bronze said...

A boneca de vidro? Que bela expressão!!
Que delicadesa, que singelo. "quem te vê não tem força que te oponhas" Suelen...(Bilac)

Rodrigo C. said...

Lindo.

Estou de olho.

=)

Mr. Rickes said...

Muito Lindo! Não sei se tão brilhante quanto os teus olhos ou tão claro quanto o teu sorriso.

0/