Wednesday, 4 March 2009

Poetas, poetas, poetas

tua concentração
é o motivo do meu queixo caído
um anjo pintando emoção
no meio de escombros, perdido

teu falar me ecoa longe
tua poesia é de encantar
nossas vias de mão dupla tangem
ao inevitável suspirar

eis que não sei o que poeto
não sei que poeta sou
sei que em poesia pensei
e logo teu nome me abraçou

e com os passar dos dias reflito
sobre tudo aquilo que sinto
o precipitado é por si só precipicio
para suicidar meu coração aflito.

2 comments:

Everton "Merlin" Soares said...

Mais uma vez me espanta a semelhança dos teus escritos com o que eu escrevo, porém muito mais sensível e muito menos decadente do que eu.

Alisson Affonso said...

Bonito Freak, é um poema gostoso de ler, bom visitar o teu blog, bom te conhecer mais um pouquinho!
Alisson