Sunday, 8 March 2009

Nunca fui de escolher os caminhos mais fáceis e confesso que quando vi a estrada dividir-se logo a minha frente, hesitei. Hesitei demais até para alguém que já caiu tanto como eu. Te peço perdão, nem sei o por quê mas te peço. Tentei virar o rosto para um outro alguém, procurar desejos em outros olhares, lirismos em outros corpos mas não me foi permitido.

Não sei se foi tua alma em demasia exposta ou teu interior em demasia recolhido que me fez querer essa coisa não identificada. Só sei que do dia para a noite eu quis. E quero. Nada me faz pensar que é ruim, inútil ou impossível. Só me faz pensar que preciso de. 

No comments: