Thursday, 5 March 2009

Com quem estás? (conquistas.)

receio que juras de amor
ancoradas em versos poéticos
não bastam para o teu coração aflito
que chora alto e calado de dor
rumando ao sofrimento infinito

portanto não me atrevo
continuo sutilmente a dedilhar
pequenas palavras que poetizo quieta
a fim de (talvez) te conquistar

é uma conquista silenciosa
silenciosa e talvez unilateral
conquistas quem manténs receosa
de uma paixão visceral

e assim me vejo refém
de escrever porque assim o quero
escrever porque assim te quero
escrevo para ir além

e as poesias apenas ressurgem
de ímpetos de saudade
do teu rosto ainda nítido
na minha mente, uma raridade

talvez estenda-me mais um pouco
para escrever o nosso idilio
idilio de amor meio louco
súplica aos céus pelo teu brilho

não te faço estrlela
nem me faço lua
espero por pancadas esparsas de lucidez
ou de loucura
só para no fim, ser apenas tua.

1 comment:

César said...

"Freak" escreve, vai além...