Wednesday, 7 January 2009

Que seja algo

Às vezes me obrigo a pensar. Sei lá se por vontade, necessidade ou o quê, mas tenho que pensar em algo realmente RELEVANTE, saca?
Tipo, vida, entende? O que é a vida? Que diachos eu tô fazendo aqui? Será que Deus existe? Se pá, sim. Se pá, não. Não, eu acho que Deus não existe mesmo. Pelo menos não esse cara aí que todo mundo vive dizendo que tá lá sentado numa nuvem, prestes a punir os "pecadores". Algo existe, só não sei de que chamar.

A questão é que todo mundo precisa acreditar em alguma coisa. É aí que muitas vezes, crer no invisível é mais fácil. É místico, é cintilante, é brilhante. É sobrenatural, está além da razão e está ligado à imaginação e se imagino, tudo posso então tudo entendo ou nem preciso entender. As respostas não estão aqui.

Quando eu era mais nova, eu lembro que muitas vezes entrava numa Igreja qualquer e ficava lá um baita tempo, só olhando as coisas em volta. As imagens de santos e anjos. Não que eu me ajoelhasse e rezasse um Pai Nosso. Eu gostava do silêncio de lá. A minha vida foi sempre, mas sempre mesmo, tão boa e repleta de coisas boas. Só que quando eu tinha lá meus 15, 16 anos eu não conseguia ver isso. Estava tão imersa numa revolta sem fim de algo que eu nem sabia o que era, que deixei muita coisa passar. Senti muito ódio de pessoas que deveria ter amado mais naquela época. Bati com a cabeça na parede e me fiz sangrar, literalmente, me fiz sangrar. Eu não acreditava em nada, e precisava urgentemente acreditar em algo.

A questão é que só quem se acha auto-sufiente (com hífen porque eu o-di-ei a reforma ortográfica) pode se dar ao luxo de não acreditar em nada, em apenas ter aquela visão de revista científica, saca? Só esses.

Quem não se basta, procura o místico pra colorir a vida. E percebo que talvez eu seja assim... só pra não admitir explicitamente que acredito nesse meu coração e nessa minha capacidade de viver.

A vida é um troço muito afudê pra gente chamar de "droga de vida".

2 comments:

Leonardo said...

"A questão é que só quem se acha auto-sufiente (com hífen porque eu o-di-ei a reforma ortográfica) pode se dar ao luxo de não acreditar em nada, em apenas ter aquela visão de revista científica, saca? Só esses."

Esses e os que tém amigos, ficantes e namoradas por perto. Além disso, acreditar nessas coisas não é uma questão de escolha.

Freakie! said...

A dor é inevitável, o sofrimento é opcional. Não sei onde li essa frase clichê mas ela faz muito sentido. Se a pessoa não é capaz de se bancar sozinha, ela vai precisar sempre de algo pra se apoiar. Seja em amigos, namoradas ou os cambal. Sempre vai precisar da "tábua da salvação".