Tuesday, 7 February 2012

Contentamento descontente

Muita coisa tem acontecido ultimamente por essa aldeia digital e cheguei no meu limite, sorry for saying.

Tô cansada de ver gente postando cabeça de gente ensanguentada, cachorro com patas faltando, mimimi de partido político (ESSE É O PIOR, PORQUE LEVANTAM A BANDEIRA PRA UMA CORJA DO CACETE, NÃO IMPORTA O PARTIDO, É TUDO A MESMA MERDA!) ou então ficam revoltados com coisa ou outra sem levantar a bunda da cadeira. Eis o nosso grande instrumento de "liberdade" de expressão: a Internet. Liberdade de expressão, grande instrumento de alienação e auto-endeusamento de indivíduos cada vez mais inseguros. Simples assim, cansei.

Tô cansada de não poder baixar minhas séries porque o governo americano resolveu acabar com o Megaupload e tô cansada, também, de ver gente ser vetada de falar o que pensa só porque fala as verdades. Cansada de ver o pessoal reclamando dos horários dos ônibus para o coitado do motorista e votando sempre no mesmo partido em outubro.

Cansada de ver que tudo virou conspiração, preconceito e racismo. Vou começar a ficar atenta com relação à forma com que as pessoas se referem a mim, pois posso alegar que sou vítima de preconceito e/ou racismo. O nosso quadro atual, está uma piada.

Vivemos em uma sociedade que se acha linda e livre, a qual bate no peito com força e orgulho e diz que vive em uma democracia. Democracia de quem? Cansada de ver um pessoal inteligente (ou deveria ser) dando apoio para partidos políticos, a grande ferida da sociedade brasileira.

"Tenho orgulho de ser brasileiro". Quem inventou isso?

Eu tenho é vergonha. E cada dia, muito mais.



7 comments:

Lidiane Dutra said...

Falou tudo.

Ian Lehmann said...

"welcome to the desert of the real"

Paulo Olmedo said...

não sei do que eu gostei mais, se do post ou da tag. :)

Carlos Flies said...

Pois é Freakie, a realidade é um lixo. Mas agora eu gostaria de lhe fazer uma pergunta de boa: o que vc está fazendo, fez ou fará a respeito disso?

F! said...

Acho que a única coisa que posso fazer, além de ficar falando coisas na internet e muitas vezes enchendo o saco dos outros, é mudar algumas coisas na minha realidade. Tentar pensar a política conscientemente, etc. Acho que é esse o caminho. A gente anda muito "nos outros" e pouco "em si". Aquele meu post sobre egoísmo era justamente sobre essa vontade que temos de ficar nos preocupando com a vida alheia e deixando a nossa correr solta.
Não sei se estou fazendo certo, mas acredito nisso por enquanto! :)

Carlos Flies said...

Acredito que você está fazendo certo, por que não? Um passo importante e válido é justamente esse que você tem dado aqui no seu blog, que é refletir sobre a realidade e sobre as próprias ações, expressando os “contentamentos descontentes”, opiniões, críticas etc. E se isso incomodar alguém essa pessoa tem direito de se sentir incomodada e seria de bom senso que ela simplesmente evitasse o blog, pois seria um incômodo que ela pode evitar. Mas e nós (incluo-me), os descontentes, que (quase) só podemos expressar sobre as coisas que nos incomodam, sem podermos evitá-las totalmente, pelo menos não enquanto não houver uma cooperação em massa para mudar a realidade, como ficamos? Então uma coisa que podemos fazer é isso, usar a liberdade de expressão de forma consciente. Quem sabe o resultado que pode gerar se cada vez mais as vozes dos descontentes repercutirem, como ecos na escuridão? E quem sabe as pessoas (mesmo aquelas que reclamam, mas não levantam a bunda da cadeira) estejam se cansando de viver na barbárie. Mas só isso não adianta, não é? Não serve pra resolver nossos problemas. Além disso, existem muitas ações que podemos tomar, mesmo que, ainda que importantes, serão só medidas paliativas até que nasça a real civilidade. E para não correr o risco de achares que lês isto de um hipócrita, estou aplicando na minha própria as medidas que me são viáveis no momento. Uma delas é a divulgação daquele material que lhe recomendei no post sobre o egoísmo. Está tudo lá, não só os “contentamentos descontentes”, mas também as medidas que cada um pode tomar para tornar os nossos contentamentos só “contentes” mesmo, rsrs =p. Só não cito as tais ações aqui, porque é importante que se conheça as razões delas lendo o material, para que não seja uma atitude alienada.
Adoro seu blog e as discussões que ele oportuniza ;)

Bjus

Carlos Flies said...

Ah! E desculpe se estou lhe enchendo o saco, prometo que não lhe falo mais nisso rsrsrs =p