Sunday, 17 July 2011

Tourism

Esse é o nome do álbum da dupla sueca Roxette que ganhei quando tinha uns... 11 ou 12 anos, não lembro bem. Um disco duplo. O primeiro e último, depois veio o CD e as coisas começaram a mudar.

Naquela época eu já sofria represálias por só querer ouvir música e ficar em isolamento. O que mais me incomoda é essa magia - e maldade também - que a música carrega de remexer memórias que estão quietas. Não consigo lembrar das coisas que queria naquele tempo, mas sabia bem o que não queria. A vida foi passando e tudo ficou muito estranho, uma coisa atropelou a outra e quem sabe hoje eu só tenho aquilo que não queria muito, ou nem pensava. Eu nem entendia o que as músicas diziam mas elas me mandavam para um lugar incrível, talvez o paraíso, toda vez que eu fechava os olhos e cantava baixinho enquanto segurava a capa do LP e ajeitava os fones grandes.

Eu só queria cantar, fazer do tapete da sala o meu palco. Ou ser atriz. Ou ser veterinária. Médica. Apresentadora de tv. Tanta coisa. Ouvir tudo isso de novo é só lembrar das coisas enquanto elas eram possíveis... agora só posso ouvir. Não mais sonhar.

2 comments:

Leonardo said...

Não mais sonhar? Que pessimismo é esse!? Sonha sim guriazinha!

F! said...

hahaha eu sabia que ia soar um derrotismo total! não posso mais sonhar as coisas daquele tempo... porque não lembro e porque hj estou consciente das coisas como são!

=D