Tuesday, 3 March 2009

Eu preciso ir devagar...divagar, vagarosamente pela tua pele. Te descobrindo pela manhã e te redescobrindo à noite, com a lua tão sedenta por poesia lá no topo do céu...

Vagarosamente tocar os teus lábios, assim despretensiosamente, só pra saber se vai ser legal beijar. Vagarosamente respirar frente e a frente, em frente à ti, respirar no intervalo de um beijo que pra mim pode durar 1 minuto ou uma vida, eu só quero saber se é.

3 comments:

Everton "Merlin" Soares said...

E pra que achava que andava parnasiano,acabei de encontrar uma pessoa bebendo da fonte com mais sede ainda. me envergonho dos meus humildes sonetos ante a magnitue dos teus escritos, que sinceramente geram grandes imagens na minha mente. Rendem boas fotografias. Parabéns!!

César said...

Parece que ambos (re)colocamos a lua no céu esta noite, não? Ademais, concordo com o amigo "Merlin", "Freak" bem na foto constrói e evoca as mais lindas imagens. "Freak" em cena, a estrela (d)alva que nos guia.

Freak said...

Na real o Merlin tá sendo gentil com Freak (assim como tu és, César!) porque ele escreve maravilhosamente bem. Acho que não conheço ninguém que entenda tanto dos abismos humanos quanto ele!

=)