Monday, 19 January 2009

É, eu queria ter dito um bocado de coisas pra ti antes de que tu tivesses saído por aquela porta mas é que a realidade mais dolorosa, talvez seja que, é... faltaram palavras.

Sim, eu sei, palavras, palavras, encontramos milhares no dicionário e eu até poderia folhear o Aurélio em busca de adjetivações pros teus olhos e pros teus cabelos. Encontraria um monte de nomes bonitos, estranhos, engraçados pra definir o par de olhos e os fios finos de cabelo. Mas não foi nem por preguiça. É que todas aquelas palavras bem formadas jamais expressariam a metade do que isso realmente é.

Eu poderia passar horas procurando por letrinhas que traduzissem sentimentos ainda não despertos mas é que a realidade toda é que eu quero que esses sentimentos aflorem mas não, o tempo é inimigo e ele não deixa eu fazer isso. Nunquinha.

E eu ficaria uma (outra!) noite inteirinha só te olhando. Ver o quanto és belo enquanto respiras profundamente e dormes e parece até que sonhas com anjos (como se não fosses um deles)...
Continuaria a passar a mão nos teus fios de cabelo e continuaria pegando cada pedacinho do teu rosto pra mim, que maneira bem boa de pegar alguém pra si.

E eu te peguei, eu sei que peguei. E estás aqui.

2 comments:

Giliard said...

E eu fico a me perguntar quem é o anjo capaz de conquistar a mais bela das deusas...

L. Kerr said...

Uau !

E vou dizer novemente, uau !

Só por ti pela filosofia ! =]