Thursday, 18 December 2008

Eis que surges agora novamente
Por trás desses olhos caídos
Que nunca consegui entender direito
Vieste pegar um pedaço de mim
Que estava a perder-se no tempo

Não sei que pedaço é esse
Ainda não olhei no espelho
Não sei se foi mesmo parte de mim
Ou a parte de ti que restou
A marca invisível pesada na boca
Lembrando que o último beijo
Ainda não foi

Agora o pensamento passa
E me rouba a atenção
Que eu poderia depositar
No contorno da tua boca
Ou na lisura da tua mão
Mas não
Eu vou é pensar
Lembrar
E sonhar

No comments: